Neshat

Fotógrafa e videoartista, Shirin Neshat nasceu no Irã, em 1957, numa família de classe média alta. Quando a Revolução Iraniana eclodiu e vestiu mulheres com sufocantes burcas, Neshat foi para Los Angeles, Estados Unidos. Foi lá que construiu a sua vida. Mas foi no ano de 1990 que tudo mudou: de volta ao Irã, Shirin se deparou com uma sociedade praticamente desconhecida, já que se deslocou para a América antes de ver as mudanças ocasionadas pela Revolução.

“Essa foi provavelmente uma das experiências mais chocantes que eu tive. A diferença entre o que eu lembrava da cultura iraniana e o que eu via era enorme. A mudança era tão assustadora quanto excitante; eu nunca estive em um país tão enraizado em uma ideologia. Mais perceptível, é claro, era a mudança na aparência física e no comportamento público das pessoas”

A partir do contato com o universo simbólico do seu país-origem, Neshat deu início ao seu primeiro corpo de trabalho, Women of Allah Series, que, a partir do uso imagético de poemas persas e armas, procura, respectivamente, questionar pontos como exílio e martírio e lembrar à sociedade que, por dentro das burcas, a rebelião está viva.

Em seus trabalhos, Neshat analisa a submissão da mulher causada pelo discurso simbólico muçulmano, a união mais estreita entre elas devido à situação opressora e a liberdade em estado latente. Além disso, aborda a complexidade dos contrastes, como a relação homem e mulher, Ocidente e Oriente, luz e sombra, preto e branco.

CONFIRA ALGUNS TRABALHOS DA IRANIANA

Além de fotógrafa, Shirin compôs alguns curtas-metragem, como Women Without Men e Zarin. O primeiro aborda a complexidade da união de forças religiosas, políticas e sociais que se impõem sobre as mulheres muçulmanas. Já Zarin, feito recentemente, mostra um aspecto mais amadurecido de Neshat quanto às mulheres árabes, que são mostradas não só como vítimas, mas também como seres dotados de força e humanidade.

Cena do filme Women without Men, 2009
Cena do filme Women without Men, 2009

CONFIRA ABAIXO O TRAILER DO FILME, Women With Men