Uma monja

Isabel Guerra é imperdível! Se eu dissesse que seus trabalhos são fotografias, todos acreditariam. Na verdade, é pintura hiperrealista. Linda, linda! Isabel é autodidata, referência da pintura espanhola contemporânea.

Começou a pintar aos doze anos. Aos 23, entrou na vida monástica. Isabel mora no Monastério de Santa Lucía, em Zaragoza, Espanha, e a cada três anos vai para Madri expor os seus trabalhos. Uma das atividades das monjas é restaurar e confeccionar livros, diários, pergaminhos. Isabel acorda todos os dias às 5h da manhã, reza até as 9h30 e inicia os seus trabalhos.

No estúdio do convento, as mãos de Isabel soltam-se em busca da clareza de um por do sol, de um despertar. As figuras mais representadas são jovens mulheres em posição introspectiva e serena, as mensagens são de alegria, transformação, esperança, discernimento: “La fuerza del silencio”; “Llena de tu luz”; “Saciará la sed de lós humildes”.