“Certa Manha Acordei de Sonhos Intranquilos”

Essa semana estava ouvindo o Ronca Ronca, como é de lei nas terças, e quem tava lá foi Otto. Maximiliano Otto, natural de Belo Jardim, conhecem? Ele estava falando sobre o álbum lançado em 2009 – que passou despercebido pela mídia, do perfil publicado no The New York Times, da sua vida. Meses atrás havia o visto na cidade, mas não havia burburinhos sobre o disco novo. Fez show no Marco Zero no carnaval…. Lotado.

A capa tá muito bonita. Remeteu-me a ideia da frase: “é preciso ter o caos dentro de si para se gerar uma estrela”. Parece até as matas de Brennand e toda àquela energia, que bota para frente e também pode empurrar para trás. Na capa, Otto tá matando um ser aparentemente inexistente ou enfiando um prego no chão de areia? Tirem o prego da mão dele, a malemolência de Otto é também enigmática. O nome do álbum é “Certa Manha Acordei De Sonhos Intranquilos”.

Li em um site que é uma referência à Metamorfose, de Kafka, inclusive uma frase do livro. Não lembro, antes de tudo, quando a vi, senti o cheiro de seiva bruta. Como uma luz, ou melhor, a luz no fundo do túnel. Pelas entrevistas que vi do cantor, suas críticas contra a imprensa, depois de cinco anos sem lançar um disco, e outros fatores, a capa soa mais com o caos/inquietação que precede o entendimento, a morte para o nascimento, uma fênix. Como algo que borbulha, borbulha, depois acalma e sai. Quase uma gozada. Hehehe O próprio cantor afirma que é todo um processo de criação. Gosto mesmo de ouvir coisas assim, principalmente com todo esse imediatismo que acomete a sociedade, da imprensa ao curto tempo disponível para almoçarmos antes de voltar ao trabalho, por exemplo. Otto parece falar, em cada faixa, suas fases como pessoa e compositor, nesses cinco anos sem lançar nada inédito.

E como disse a grande Mae West:

“Todas as coisas que valem a pena devem ser feitas lentamente”.

Ela era atriz, compositora, roteirista, sex symbol. Cosmopolita e vanguardista. A peça Sex, por exemplo, foi ignorada pela mídia, e mesmo assim teve a casa lotada em 375 apresentações. Isso é o que importa. Mae West nessa época foi acusada de corromper a juventude parisiense. Devemos ler e escutar com cuidado, atenção, com calma, sempre. E deixar a pressa que impede a melhor compreensão. Otto não foi o primeiro a reclamar da mídia nacional. Como é mesmo aquela frase do teu “pai” Morphinegirl? “Os insetos picam não por maldade, mas porque querem viver. Acontece o mesmo com os críticos. Não querem nosso sangue, nosso sofrimento: querem apenas produzir sua crônica”, Nietzsche.

E que bom que Otto abandonou as batas longas. Hehehe O malungo do Recife agora usa calça skinny. A faixa que leva o nome do cd é bem intimista, autobiográfica. Alguns compositores conseguem fazer ficção, mas o estilo de Otto é mais poético, parece mesmo vir do coração, das urgências emocionais, explosões íntimas, do cotidiano. Do seu misticismo, do Rio Vermelho e de “Janaina”, faixa três. Adorei também a canção ‘Meu Mundo’. Otto começa com um tom debochado como o de Cazuza, depois o eletrônico experimental começa a ficar mais forte. A letra lembra o moralismo incubando os desejos, reprimindo-os. Depois entra Lirinha, em um monólogo, com o eco de Otto repetindo na segunda voz.

“O Desejo é um tempo parado, é quando se troca as datas dos bichos e das flores. É quando aumenta a rachadura da velha parede. É quando se vira a folha da história, é quando se pinta um fio branco na cabeleira preta. É quando se endurece o rastro do sorriso, por dentro dos olhos. Eu sei que a viagem é longa. Voz vai e vem. Ei! Ei! Você está aí? Vontade de abraçar o infinito”. Lindo! Também tem participação de Céu e Julieta Venegas. E a regravação de “Naquela Mesa”, de Sérgio Bittencourt, ratificando o amor dolorido presente em todo o disco. Com produção de Pupilo, que também assume a bateria e percussão. Dengue no baixo e Fernando Catatau na guitarra. Eis Otto e banda. Vale à pena conferir o trabalho. O cd está disponível em formato virtual para ser baixado gratuitamente, e também pode ser encontrado na Livraria Cultura. O cantor já fala no próximo disco. É isso aí Otto, vamos criar e criar, músicas sempre orgasmáticas.

Certa Manha Acordei de Sonhos IntranquilosCerta Manha Acordei de Sonhos Intranquilos
Otto
Nublu Records

trama.uol.com.br/otto
[audio:http://www.revistazena.com.br/wp-content/uploads/audio/crua-otto.mp3]

  • Carol Frota

    Otto sempre será assim, imprevisível!! Adorei a matéria, parabéns!!