Ciúmes

Vocês já ouviram falar da expressão “feedback positivo”, também conhecida como “retroalimentação positiva”? Ela é muito utilizada pela biologia e representa uma resposta fisiológica a um determinado estímulo, no caso, como o efeito é positivo, significa que a própria resposta ao estímulo desemboca no aumento deste, num completo círculo vicioso. É desta maneira que o ciúme age. Quanto mais ciumenta é a mulher, mais motivos para ter ciúmes ela encontra. A criatividade feminina chega a ser esplêndida em alguns casos, criam grandes teorias de conspiração e acabam por esquecer que existem vários motivos para que nós estejamos com vocês, mas, com certeza, o ciúme não é um deles, pelo menos não o despropositado.

Para nós, homens, a insegurança de vocês, na maioria das vezes, é infundada, desproporcional e clichê. Além de sermos constantemente lembrados que somos potencialmente infiéis pelo simples fato de termos nascido homens, nossas parceiras, aquelas que deveriam nos apoiar e conhecer, nos vestem de infidelidade, desvalorizando nossos sentimentos e, principalmente, elas mesmas. Tanto se fala em traição e desconfiança que a coisa vira realidade. Vocês constroem verdadeiras jaulas ao nosso redor. É impressionante.

A fim de não configurar a hipocrisia, é claro que nós não somos angelicais seres alados com auréolas. Temos nossas muitas falhas e a infidelidade faz parte do cotidiano masculino. Entretanto, possuímos algumas exceções, sendo estes exemplares os que mais sofrem pelos ciúmes femininos, fieis e apaixonados, generalizados, carregam a mácula da maioria da classe.

Sabe por qual motivo o Ciúme Patológico é também conhecido como Síndrome de Otelo? Este ilustre senhor, personagem da obra de Shakespeare “Otelo – O Mouro de Veneza”, vive atormentado por um ciúme doentio advindo da relação entre sua amada Desdêmona e seu melhor amigo Cássio. Otelo, perdido em seus devaneios, denotativamente imaginando coisas, fica tão tomado de insegurança e ciúme que acaba por assassinar sua doce e inocente esposa. Eis o porquê. Chega de imaginação fértil quando o assunto for ciúme. Que tal, pra variar, ter a razão como base?

O que esta faltando é analisar os fatos, pensar logicamente e responder: preciso ter ciúmes dessa situação? Se a resposta for positiva, lembre-se que ela tem de estar devidamente alicerçada na razão, dramas chorados não combinam com este tipo de raciocínio. Por favor, dispensem o uso do velho discurso de novela mexicana de “sem ele eu não sei se vou conseguir viver” – após a 5ª série – isto não funciona.

Muitas mulheres sofrem quando traídas, mas não deveria ser desta forma. A matemática é simples: o homem, ao trair, perde uma mulher fiel e apaixonada, enquanto a mulher se livra de um mau caráter infiel que, racionalmente, não é merecedor do seu amor. Vocês ganham! Apesar deste pensamento ser aparentemente fácil e verossímil, sabemos que as cabeças de vocês não funcionam assim, provavelmente, tendem mais para a frase aprendida nas novelas mexicanas. Falta valorização pessoal.

Todos nós cantamos Amélia como mulher de verdade, sem vaidade e companheira nos momentos bons e ruins. Precisamos de um par, não de um carrasco. “Mirem-se no exemplo daquelas mulheres de Atenas”, Chico Buarque canta uma mulher submissa, insegura (deve ser muito ciumenta, inclusive), disposta a todos os sacrifícios pessoais para manter o seu amado, mas não é isto que procuramos. Buscamos sim a mulher que adita, com boa autoconfiança, queremos, assim como vocês, crescer por conta do relacionamento.

Convém deixar claro que o ciúme por si só não é algo nocivo, prejudicial. Inclusive, desde que utilizado em doses moderadas para elevar a moral do parceiro, pode ser um forte afrodisíaco no relacionamento, um casal reciprocamente valorizado traduz sorrisos mais largos e sexo definitivamente prazeroso. A medida de ciúme deve ser, então, na quantia certa. Lembrem-se: tudo de mais é veneno, enquanto o pouco causa letargia.

Portanto, mulheres, saibam bem onde estão pisando ao iniciar mais uma discussão por ciúmes. Sabemos que vocês não fazem por mal, afinal de contas, é a insegurança que fala mais alto e vocês não aguentam. Contudo, também tenham a certeza de que o fim do relacionamento não será por mal, pois a culpada é a nossa jaula que ficou pequena e não suportamos o aperto…

Estou à disposição para comentar sobre o texto e até a próxima!

  • juliana sena

    A insegurança feminina talvez faça parte do nosso DNA, e por mais que nos esforçamos, é impossível não surgir uma pontinha da mesma, aliada com a falta de conhecimento do parceiro, resulta-se a mais desconfiança. Portanto, concordo qd vc diz que temos q saber onde estamos pisando, e reforço que vcs se abrarm p gente saber mais sobre esse território muitas vezes negro rssss

  • Giovanni Cavalcanti

    Resume em poucas palavra tudo que os homens realmente pensam Flávio.

    Parabéns!

  • Thiago Carvalho

    Excelente raciocínio acerca da instabilidade emocional feminina, pertinente ao amor. Às garotas que se sentirem insultadas, tenho a dizer: “o pior cego é aquele que não quer enxergar”.

  • É fato que existem mulheres com a síndrome de Otelo, não há quem nunca tenha caido nessa errática uma vez na vida. Mas a temática envolve a questão moral também, a traição masculina é aceita socialmente, já a feminina não. Quando uma mulher trai é vista como uma devassa, e dificilmente o companheiro retorna o compromisso. Quando o homem trai, aí é normal, né Flávio? As mulheres devem fechar os olhos, perdoar, esquecer, afinal, “A infidelidade faz parte do cotidiano masculino”. Muito cômodo deixar se levar pelo instinto. Talvez seja esse o motivo do enorme ciúme das mulheres.

    Thiago, Pernambuco é o Estado com maior índice de mulheres agredidas, assassinadas, pelos companheiros – tenho certeza que o ciúme impulsiona muitas agressões. A mídia nacional, e internacional, comenta o caso do padrasto que enfiou agulhas em uma criança para “afetar” sua mãe. Quanto de ciúme existe aí? Uma grande parcela, na minha opinião. Realmente, “o pior cego é aquele que não quer enxergar”, e existem muitos homens cegos.

    E o ciúme masculino? Que breca o modo de vestir das mulheres, que não admite a esposa sair com amigas solteiras, que mata, por exemplo?

    Devemos sim procurar trabalhar e reverter temores neuróticos, e o ciúme é um deles. E isso vale para homens e mulheres. Boa reflexão Flávio, é bom ter um espaço para discutir a questão.

  • Amiga Belisa, inicialmente, gostaria de agradecer pela sua contribuição através do comentário acima. Aproveito, inclusive, para também demonstrar minha gratidão aos demais amigos que tiveram a atenção e dedicaram um pouco do seu tempo e algumas palavras para comentar este artigo da coluna.

    Agora, conversando sobre as suas considerações, preciso dizer que concordo com todas. Como frisado no artigo, nós homens não somos anjos, bem como não somos imunes aos ciúmes. Entretanto, a idéia desta coluna é a de dar uma perspectiva da visão masculina acerca de algumas características femininas, e não crucificar vocês, tampouco nos eximir de qualquer responsabilidade.

    Precisamos sim que mulheres como vocês nos digam quando estamos pisando nos seus calos, tendo ciúmes desnecessários ou sendo machistas, pois só assim poderemos refletir e talvez melhorar. Foi justamente isso que quis passar para vocês, só que através dos nossos olhos.

    Um abraço!

  • Rúbia

    Gostei muito do texto é de grande ajuda.
    Sabe qual o mal de muitos homens, contar as mulheres muitos de seus “podres” e de seus amigos também… a principio pode parecer até engraçado, mas isso fica registrado na cabeça das mulheres e a qualquer momento iremos lembrar e pior usar isso contra vocês… A infidelidade também esta presente no contidiano feminino, porém, se estivermos satisfeitas com nosso relacionamente passará batido, quantas vezes acontecer.
    Gostaria que vocês “homens”, me respondessem uma pergunta mas com muita sinceridade: “Amizade entra homem e mulher existe, até onde, que grau de intimidade é possivel ficar perto de uma pessoa do sexo oposto e não rolar nada?
    Obrigada
    um beijão

  • Franco Benites

    Esqueçam as guerras, pestes, falta de comida. O ciúme é que irá colocar fim no mundo.

  • Flávio Leal

    Amiga Rúbia, inicialmente, gostaria de agradecer pelo comentário. Realmente, os homens, principalmente aqueles mais imaturos, acham que devem se afirmar perante os seus iguais através de suas histórias/estórias com o sexo oposto, o que vem, infelizmente, a aumentar o ciúme feminino.

    No mais, sobre a sua pergunta, com certeza pode existir amizade sem qualquer outro interesse entre homem e mulher. Já quanto ao grau de intimidade, este vai depender do caso em específico. Talvez possamos discutir mais sobre esta temática num futuro tópico desta Coluna.

    Um abraço!

  • Sueli Freire

    flavio, acho que o ciume não está na insegurança feminina e sim na falta de carater dos homens. Afinal não é só para vcs que que vale a frase “a infidelidade faz parte do cotidiano”, a diferença é que somos capazes de sermos solteiras, e sermos comprometidas.

  • italo.jaques

    Grande Flavinho, parabéns pelo texto. Sempre nos impressionando pela grande capacidade intelectual. Abraços do amigo.

  • Pri Molko

    muito legal a matéria, acho q captou bem como a maioria dos homens se sentem qdo a mulher começa a dar um xilique daqueles.. eu sou extremamente ciumenta, porém deixei de demonstrar pois acho muito humilhante e broxante expor tanta insegurança, mas isso é uma caracteristica minha… tenho pena das mulheres inseguras que nao conseguem um pouco de racionalidade e que extravasam todos os seus medos e muitas vezes terminam até por dar certas “idéias” aos homens… abraços!

  • Eny Coelho da Silva Vieira

    Amei o texto, você realmente sabe o que diz!