O Rio e O Mar

Sei que sou o mar
e que sempre
chegarão ao meu leito
as tuas águas.

 

Mesmo que se afastem de mim
os teus pés
arrastados pelos tufões
ou retidos pelas calmarias
as tuas mãos
estarão sempre acenando
e lançando sementes
de comunhão e de retorno
ao meu sal.

Sei que sou o mar
que te recolhe.
E enquanto fores o rio
que me alimenta
será sempre a tua sorte
derramar no meu leito
as tuas águas.

  • Gabriel Kafure

    É, meu pai mesmo, se chama Omar.
    É uma energia boa.
    E poesia é uma coisa tão boa quanto.
    Acho que ela vem como as ondas do mar.
    Acho também que vem em horas que precisamos,
    ou quando aprendemos a dar valor a ela.
    Agora aquela figura, do Salvador Dali, se n me engano, é o retrato da irmã dele. Diz que ele fez varios retratos dela.